AULÃO SOBRE VALIDADE PARA SEUS CHOCOLATES E DOCES

Hoje eu quero falar com você sobre um dos assuntos que mais geram dúvidas e que com certeza é um assunto super importante.

Lucre com Chocolate o Ano Todo

Conheça a melhor maneira de trabalhar com chocolate e gerar uma renda extra

Quero gerar renda extra com Chocolate!

Qual a validade dos recheios dos bombons trufados. 

Como saber a validade? O que interfere nela? Como conseguir uma validade maior? Será que conservantes são a melhor saída? As dúvidas são muitas né? 

Então fica comigo até o final do post que hoje a gente tem muita coisa pra falar mas eu prometo que vai valer a pena. 

ONDE APLICAR OS RECHEIOS

Primeiro de tudo, vamos entender aqui onde são aplicados os recheios que vamos falar nesse post. 

Aqui nós não vamos falar sobre recheios de bolos, bolos ne pote, sobremesa na taça e nada desses recheios que podem, ou devem ser refrigerados. 

Se você tinha esperança que eu fosse falar sobre isso, lamento te decepcionar 

O meu foco aqui no canal é chocolate então nós vamos falar aqui dos recheios que serão aplicados nos seus produtos de chocolate. Portanto, recheios cremosos e que dispensam refrigeração, afinal chocolate não deve ser mantido em geladeira por que absorve umidade, perde sabor, perde textura e etc... 

Vamos falar sobre recheios trufados, recheios a base de brigadeiro, a base de caramelo, recheio tipo fudge, recheios a base de frutas, recheios licorosos, tipo mousse, e até mesmo recheios industrializados 

Ou seja, todo tipo de recheio que podemos usar para fazer nossas trufas, bombons, pães de mel, alfajores, cones trufados, barrinhas recheadas e claro, ovos de páscoa também. 

Vou falar um pouquinho sobre glucose, bebida alcóolica e sobre conservantes... O que realmente funciona e quando vale apena usar e também falaremos sobre a diferença entre shelf life e data de validade. Você sabe a diferença? Me conta nos comentários! 

Se não sabe, fica comigo que eu te conto. 

Eu disse que vai valer a pena ficar até o final né? 

Então não vai embora, cola em mim que hoje eu tô que tô! 

Bom, pra começar, para saber a validade dos seus chocolates ou dos seus doces, temos que primeiro entender que o buraco é um pouco mais embaixo como já diz o ditado. 

Eu não posso simplesmente te dizer que um bombom, com recheio x vale x dias. 

O que sempre procuro dizer aqui é um valor aproximado, sempre jogando pra baixo mesmo, porque se formos avaliar bem o assunto, chegamos à conclusão que validade não é exatamente uma data especifica, Ela é bem variável, pois ela depende de muitos fatores, por exemplo: 

  • Depende do tipo de recheio e da atividade de água dele. A atividade da água, em termos práticos, é a água do alimento que vai reagir com microrganismos. Quanto mais elevada for a atividade da água, mais rápido os microrganismos como bactérias, leveduras e bolores serão capazes de crescer. Daí a importância que ela tem em relação a conservação dos alimentos. 
  • Depende também do seu ambiente de produção, da higiene dele, se você toma os devidos cuidados com contaminações cruzadas por isso é super importante estar bem informado sobre esse assunto. 
  • Depende da validade dos ingredientes utilizados na sua preparação 
  • Depende da forma que os seus produtos serão armazenados, se estão bem embalados e protegidos 
  • Depende do ambiente em que estarão expostos, se tem umidade, se tem calor... 
  • E depende, principalmente, de você, da sua higiene pessoal. Não falo de banho não. Falo de trabalhar com touca, de manter as unhas super curtinhas, de não usar eis, de não usar maquiagem ao manipular os alimentos, tudo isso deve fazer parte dos seus cuidados e da sua preocupação em evitar contaminação. 

Sem cuidar desses fatores é impossível prever quanto tempo o alimento tem de validade. Dependendo da contaminação a que ele for exposto ele pode perder a validade imediatamente.

Vou falar sobre cada um desses fatores nesse post e muito mais, então se você gostou, me acompanha que esse vai ser o post mais completo sobre validade que eu já fiz aqui no canal. 

FATOR 01: OS TIPOS DE RECHEIOS 

Uma das coisas que mais define a validade dos seus doces é o tipo de recheio que você está utilizando.  

Então eu vou falar sobre os tipos de recheios e as validades aproximadas deles, Eu digo aproximada porque a validade não é uma coisa exata, ela depende de muitos fatores então isso pode variar sim... 

Bom, o tipo de recheio para chocolates mais durável é o recheio licoroso, seja feito apenas com a bebida alcóolica, ou aquele em que nós misturamos a bebida ao fondant. A durabilidade desse tipo de recheio é de até 01 ano. Eu pessoalmente gosto de tratar como 6 meses porque acho mais seguro mais do que suficiente. Pensar em 1 ano é muito pra mim 6 meses é muuito tempo. Mas que dura isso, dura.  

Depois os mais duráveis são os recheios industrializados como doce de leite, ganaches prontas, ovomaltine, nutella e etc, costumam ter uma validade mais longa porque eles geralmente já têm algum tipo de conservante. Não significa que a validade do bombom vai ser a mesma da data de validade do recheio pronto, porque afinal de contas ele está sendo manuseado, e a partir do momento que a gente abre o produto a validade dele já diminui, mas sim a validade de um bombom produzido com recheio industrializado costuma ser maior podendo chegar até mesmo a 30 dias.  

Claro, se tomados todos os cuidados para evitar qualquer tipo de contaminação cruzada, porque como eu disse, isso influencia e muito. 

Depois disso tempos os recheios tipo brigadeiro, os trufados (com exceção dos feitos com frutas) os recheios tipo caramelo e tipo fudge. 

Os de brigadeiro tem a vantagem de haver cocção, onde o calor ajuda a matar possíveis bactérias e reduz a quantidade de líquido na receita, diminuindo a atividade de água isso aumenta a validade em relação a um recheio cru, como recheios tipo mousse, que jájá eu falo sobre.

Os recheios trufados ou tipo fudge contém bastante chocolate o que também acaba por reduzir a umidade na receita e isso deixa a validade parecida com a do brigadeiro... desde que se use creme de leite do tipo UHT ou creme culinário. 

Os recheios a base de caramelo são feitos basicamente de açúcar que é um conservante natural, ele só não é mais durável porque geralmente tem bastante manteiga e creme de leite, o que deixa ele bem mais perecível do que se fosse apenas um caramelo de açúcar e água. 

Todos esses 4, o brigadeiro, o trufado, o tipo fudge e o caramelo tem uma validade aproximada de 10 dias, talvez um pouco menos, um pouco mais tudo vai depender dos demais fatores que influenciam como os ingredientes utilizados na preparação e até fatores de ambiente e higiene na manipulação 

Os recheios a base de frutas são bem mais perecíveis porque acabam tendo uma maior atividade de água, mesmo que a gente cozinhe a fruta, para reduzir essa atividade, ela ainda influencia na validade final, que dependendo da fruta e da quantidade de açúcar geralmente fica em torno de 7 a 10 dias. 

Os recheios tipo mousse são um dos que menos tem durabilidade. E o que é recheio tipo mousse Joy? 

Sabe aquelas receitas em que você bate um suco em pó com leite condensado e creme de leite e já utiliza? Então, não há nenhuma cocção neles, está tudo cru, o leite condensado e o creme de leite, que uma vez aberta a embalagem, dura apenas 3 dias.  

Recheios em que a gente acrescenta Chantilly também, com agravante que o chantilly precisa ser mantido em refrigeração, então todo recheio que você acrescentou chantilly, dura apenas no máximo 5 dias e precisa ser mantido em refrigeração.  

Em épocas de páscoa é bem comum você encontrar na internet esse tipo de receitas para você utilizar nos ovos de colher mas você precisa ficar atento quanto a isso. 

Não tem problema você utilizar recheios mousse nos seus ovos de colher, não é isso. Mas uma vez que use, eles precisam ser mantidos em refrigeração e o chocolate acaba perdendo qualidade se mantido em refrigeração. Tenha isso em mente sempre. 
Recheios com frutas frescas tem durabilidade de apenas 24 horas então, precisa ser jogo rápido. É fazer, vender e avisar o cliente que ele precisa consumir rapidamente porque a validade é extremamente curta. 

FATOR 02: AMBIENTE DE PRODUÇÃO 

Quando a gente fala sobre a validade dos doces, aliás, dos alimentos em geral não apenas dos doces ou chocolates, precisamos saber que o ambiente de produção é um dos fatores que mais influenciam a durabilidade do alimento.  

Desde a entrada da matéria-prima na produção o final de seu preparo, é preciso ter um grande cuidado com todos os processos de fabricação para evitar contaminações. A falta de informação sobre higiene, manuseio e limpeza de equipamentos, bem como a desorganização do espaço de produção podem gerar contaminações cruzadas, por isso conhecer e aplicar as boas práticas na manipulação dos alimentos é fundamental. 

A Anvisa orienta na sua Cartilha de Boas Práticas de Fabricação de Alimentos, quais são os cuidados que devemos tomar para evitar contaminações e garantir a qualidade do produto.

Seguir esse manual é obrigatório para quem trabalha com alimentação.   

Eu vou deixar o link para você baixar essa cartilha na descrição do post, mas como eu sei que você está curioso pra saber que tipo de cuidado ela orienta eu vou falar aqui alguns deles.

Alguns parecem óbvios, como por exemplo:  

  • Sempre lavar as mãos antes de preparar os alimentos, assim como depois de usar o banheiro, atender ao telefone e/ou abrir alguma porta; 
  • Sempre utilizar os cabelos presos e cobertos com redes ou toucas, assim como não use barba ou bigode; 
  • Manter as unhas sempre limpas, bem curtas e sem esmalte; 

Mas outros, nós precisamos estar mais atentos porque podem acabar passando despercebidos... como:

  • Não secar as mãos no uniforme; 
  • Evitar o uso de perfume; 
  • Não utilizar tábuas de madeira, pois absorvem umidade e bactérias. 
  • Evitar o uso de pulseiras, anéis, aliança, relógio, colares, brincos e maquiagem; 

Os cuidados são vários, o guia traz uma série de informações, que são muito úteis e super importantes, além disso eu vou deixar aqui embaixo o link para o Guia da Anvisa para a determinação dos prazos de validades dos alimentos, ele traz informações sobre a legislação brasileira até sobre os fatores que determinam ou alteram a validade dos alimentos, assim como a sua forma de processamento, armazenamento e acondicionamento. Se você trabalha com doces, eu recomendo fortemente a leitura dos dois guias é super importante.

Link do Manual da Anvisa http://bit.ly/2RNHJqF

FATOR 03: INGREDIENTES UTILIZADOS 

Quando se fala em validade, um ponto importante a ser analisado são os ingredientes que estão sendo utilizados na preparação da receita. 

As características dos ingredientes, como a umidade, por exemplo, que vai influenciar na atividade da água da receita, o que pode acelerar o crescimento de microrganismos e bactérias. E também a própria validade do ingrediente. 

Por exemplo, em um recheio mousse, que não vai ao fogo, onde apenas batemos o leite condensado e o creme de leite com o suco em pó, temos dois ingredientes que, uma vez abertos, duram apenas 3 dias, como o creme de leite e o leite condensado.  

A validade desses ingredientes não vai aumentar só por acrescentar um suco em pó neles, e é por isso que a durabilidade desse tipo de recheio não passa de 3 dias.  

Agora, digamos que eu vou fazer um recheio de coco, com leite condensado e coco ralado seco, esses de pacotinho, e levo tudo ao fogo, mexendo até dar ponto... 

E que outra pessoa está fazendo essa mesma receita só que ela tem coco fresco em casa, ou gosta mais de coco fresco e decide substituir e usar ele. A validade vai ser igual? 

Claro que não, o coco seco passou por um processo de desidratação para diminuir a atividade da agua e ganhar mais durabilidade. O fresco tem muito mais umidade,  

Então mesmo ele passando pelo mesmo cozimento junto com o leite condensado a durabilidade não vai ser a mesma. Dura no máximo 5 dias enquanto o doce com o coco seco duraria até 10. 

É isso que a gente precisa entender, as escolhas dos ingredientes das receitas interferem na validade do produto final porque a própria validade deles conta no resultado final da receita. 

O ingrediente mais perecível sempre interfere na data de validade.

FATOR 04: FORMA DE ARMAZENAMENTO 

A forma de armazenamento do seu doce também influencia na durabilidade dele. Se você preparou algum recheio que utiliza algum ingrediente que necessita refrigeração, manter ele fora de refrigeração vai acelerar a deterioração dele e a validade com certeza será bem mais curta. 

A umidade também precisa ser evitada, para evitar fungos, mofo e bolores. 

E os produtos devem ser sempre muito bem embalados para evitar contato com possíveis agentes contaminadores. 

Você sabia que assim como o ovo cru, a farinha de trigo crua também pode conter bactérias, e assim, contaminar alimentos?   

A farinha de trigo é feita do grão trigo que é colhido no campo e que normalmente não passa por tratamentos para matar as bactérias. Então, se um animal defeca no campo, as bactérias das fezes do animal podem contaminar o grão, que é então colhido, moído e transformado em farinha: farinha contaminada. 

Por isso que não se deve comer massa de pão ou bolo crua. 

Então vamos supor que você tem um pote com recheio esfriando, descoberto e você vá bater bolo ao lado, com a batedeira. Essa farinha de trigo voa pelo ar e uma vez em contato com o recheio de um bombom, por exemplo, pode contaminar ele e reduzir o tempo de validade. Esse recheio que entrou em contato com a farinha crua, se for utilizado, vai acabar estragando muito mais rápido o bombom. 

E isso é só um exemplo, existem muitos outros exemplos de contaminações cruzadas que podem acontecer por isso sempre precisamos ter cuidado e armazenar os recheios cobertos. 

Os recheios que precisam ser mantidos fora de refrigeração, como ganaches, precisam ser embalados e potes bem fechados, de preferência envolvido em plástico filme, até para proteger de insetos e pelos de animais domésticos porque afinal de contas isso também é contaminação e também precisa ser evitado.

FATOR 05: ONDE SERÃO EXPOSTOS 

Mesmo tomando todos os cuidados na manipulação, na escolha com os ingredientes, na forma de armazenamento, do seu doce, do seu bombom – para determinar a validade do seu produto enfim, isso tudo ainda não é o suficiente pra determinar a validade porque a durabilidade do produto também vai depender de onde o doce está sendo exposto para a venda.

O ambiente precisa ser fresco, seco, longe de luz do sol direta e de fontes de calor e de aromas e odores fortes. 

Isso porque os alimentos em geral, independentemente de serem doces ou não, não podem ser expostos a condições de temperaturas e umidade que possam proporcionar o crescimento de microrganismos ou bactérias.  

Tudo isso altera a validade também porque uma vez expostos a ambientes nessas situações é provável que o prazo de validade seja mais curto. 

FATOR 06: DEPENDE DE VOCÊ 

A durabilidade do seu doce vai depender muito de você. e você escolher um tipo de recheio que tenha maior durabilidade, de você cuidar do seu ambiente de produção e da higiene dele, tomando os devidos cuidados com contaminações cruzadas. De estar bem informado sobre boas práticas na produção de alimentos.

Depende das suas escolhas desde o ingrediente que vai utilizar, até a forma que vai armazenar os seus ingredientes ou os doces depois de prontos. 

E depende também da sua higiene pessoal como a preocupação com touca, e com as unhas super curtinhas. Tudo pensando em evitar contaminação. 

Mas também depende do seu endereço. De onde você mora, se a sua região é mais úmida, mais quente.

A durabilidade de um brigadeiro que eu faço aqui em porto alegre não é a mesma validade que alguém que faça a mesma receita, tomando todos esses mesmos cuidados em Roraima, por exemplo. 

O calor e a umidade de lá são diferentes das condições climáticas que eu tenho aqui e isso vai interferir na data de validade sim. 

Por isso que quando a gente passa uma receita e diz que a data de validade é aproximadamente 10 dias, é porque é aproximadamente mesmo. São inúmeros fatores influenciando nessa conta e assim não tem como ela ter uma resposta exata. 

Cada pessoa pode ter uma durabilidade diferente, mesmo tomando todos os cuidados necessários apenas por morar em região diferente. 

Por isso que o mais correto para definir a validade é testar. 

É fazer a receita, algumas unidades dos doces que quer definir a validade, de preferência a quantidade de dias que você quer testar.  

Esses doces nós precisamos embalar, tudo direitinho e guardar em ambiente fresco e seco, longe de luz.  Abrir um por dia, anotando as características dele até que ele comece a alterar. 

Por exemplo, fiz 20 trufas, embalei guardei e vou abrir uma por dia para ver quanto tempo elas duram.  

É só um exemplo, vamos supor que até o oitavo dia ela estava ok, e a partir do nono  ela começou a perder as características, o cheiro começou a ficar estranho, ou a cor, ou o sabor, enfim. Isso  significaria que essa trufa teria 8 dias de validade, certo? 

Pra dar uma margem de segurança maior, 7 dias. Assim saberíamos que essa determinada receita de trufa teria 7 dias de validade. 

É esse tipo de teste que a gente deve fazer se quiser ter uma validade mais certeira, mais segura. Porque qualquer pessoa que for te ensinar uma receita, vai te dar apenas a validade aproximada dela.  

Se você quiser ter maior segurança, maior certeza, precisa fazer o teste na sua realidade, no seu ambiente.

OS PRODUTOS QUE AUMENTAM A VALIDADE E COMO FUNCIONAM

Uma coisa que me perguntam muito é como aumentar a data de validade dos doces, se existem ingredientes que podemos usar como conservantes. 

Alguns perguntam sobre usar glucose se isso aumenta a validade de trufas e brigadeiros, outros alegam que acrescentar bebida alcóolica aumenta a validade das trufas, e também me perguntam sobre anti mofo, se ele pode ser utilizados para os doces ou se existem outros conservantes artificiais que podemos usar. 

Bom, eu vou ser direta aqui. 

Nem a glucose e nem a bebida alcóolica aumenta a validade dos produtos. 

O que esses ingredientes podem fazer é aumentar o shelf life, que é a vida de prateleira. 

Mas qual é a diferença entre vida de prateleira e data de validade? 

Vida de prateleira é o tempo que o doce tem antes de perder as suas características. 

Por exemplo, um brigadeiro, depois de alguns dias perde o shelf life dele porque começa a cristalizar por fora e ficar ressecado. Quando você morde sente uma casca crocante e as vezes até meio esfarelenta. Isso é um brigadeiro que perdeu as suas características, o brigadeiro precisa ser macio, não pode estar esfarelado. 

Mas isso não significa que ele está impróprio para o consumo. Não vai fazer mal para quem consumir, apenas não está na sua forma mais agradável. 

Já a Data de validade é o tempo que o produto tem até deixar de ser seguro para o consumo. Se consumido após essa data ele poderá intoxicar quem consumir. 

Então, sendo assim, a glucose e a bebida alcóolica apenas deixam o doce melhor apresentável, preservando as suas melhores características por mais tempo. 

O que pode aumentar a validade é a escolha dos métodos de preparo e armazenamento, a qualidade das matérias-primas, etc. Ou o uso de conservantes artificiais. 

O anti mofo, que pode ser propionato de cálcio, sódio ou potássio ele pode ser usados para receitas de massas, como bolos, biscoitos e pães. Ele não deixa nada de sabor, eu sei que você pode estar se perguntando isso agora, então quanto a isso pode ficar tranquilo.  

A indústria alimentícia usa bastante esse conservante. Você pode encontrar no rótulo de pães e biscoitos industrializados, lá na parte que fala dos ingredientes, vai estar com a sigla E 281 E 282 ou E 283 e eu só estou falando os códigos que é pra você que é que nem eu e faz cara feia para conservantes, ir lá no rótulo dos seus biscoitos e pães e identificar que você já consome isso sem perceber. 

A função do anti mofo é o que o nome já diz. Evitar o mofo, evitar fungos e, como é um produto químico, precisa ser usado com muita cautela. O modo de utilizar é muito simples, basta peneirar junto com a farinha de trigo e utilizar a farinha normalmente. Você precisa ter uma balancinha de precisão para usar esse tipo de produto porque a proporção que você pode usar é de apenas 1 grama por kg de farinha de trigo. É sério, precisa ter cuidado porque em excesso ele pode fazer mal. 

Mas o anti mofo não é recomendado para recheios ou receitas como trufas e brigadeiros. 

Nesse caso o conservante mais adequado seria o Sorbato de Potássio. Que tem a mesma função anti fungo e inibindo o crescimento de fungos, bolores e bactérias. Ele deve ser acrescentado juntamente com os outros ingredientes, no momento do preparo e se dissolve com muita facilidade e não deixa nenhum sabor residual. Não tem gosto nenhum. Aliás, a indústria também se utiliza desse conservante e você pode encontrar ele nos rótulos de alguns produtos, inclusive alguns iogurtes, pelo código E 202. De novo eu estou falando o código que é pra você que fica um pouco inseguro a esse respeito ir lá no rótulo dos seus bombons, iogurtes ou outros produtos e ver que você já consome isso sem perceber. É seguro, se usado nas quantidades certas, claro. 

A proporção para usar ele é 1% do peso total dos ingredientes da receita.  

Ou seja, se somando todos os ingredientes a sua receita dá 1kg você utilizaria, 1 grama.

Acontece que quase nunca o peso dos ingredientes da receita soma 1kg exato, então é preciso calcular 1% dessa soma para definir o peso que você vai utilizar de Sorbato de Potássio. 

Isso significa que, em se tratando de utilizar conservantes é necessária uma balancinha de precisão desse tipo aqui, que pesa até menos de meia grama. 

Porque conservante em excesso faz sim mal  à saúde.  

Ia esquecendo de falar o quanto de validade que eles aumentam... Bom tanto o anti mofo quanto o sorbato de potássio dobram a validade da sua receita. 

Se ela dura 10 dias vai durar 20, se dura 7 vai durar 14 ou 15 e se dura 15 vai durar 1 mês.

A lógica é essa. Mas é sempre super interessante testar o produto. Fazer a receita e testar por vários dias para ter certeza absoluta de até onde essa validade vai, porque afinal de contas, sempre existem diversos fatores influenciando na validade. 

VALE A PENA USÁ-LOS? 

Joy, será que vale a pena usar conservantes artificiais nos meus doces?

Os conservantes dobram a validade dos meus doces e eu tô indecisa se isso vale a pena.

Bom, essa é uma pergunta que só você pode responder. 

Primeiro que se você decidir usar você vai precisar de uma balancinha de precisão, tipo essa aqui, que pese menos de 1 grama. Pra ter certeza de que não está utilizando em excesso.

Depois precisa analisar se precisa mesmo de uma durabilidade tão alta. As vezes apenas escolhendo os ingredientes certos e o melhor modo de preparo você já consegue uma trufa com validade de 15 dias por exemplo. E 15 dias já é uma ótima validade para uma trufa artesanal. 

Por falar em artesanal, os conservantes são um recurso que a indústria usa para os seus produtos para que ele possa ser produzido em larga escala e armazenado estocado, enfim.

O uso de conservantes é uma coisa que descaracteriza o produto ser artesanal. 

E cá pra nós, a beleza maior da nossa confeitaria é o artesanal né? Então eu não gosto, não utilizo nos meus produtos. 

Hoje em dia a gente já evita comer produtos industrializados ao máximo para fugir dos conservantes então, será que os seus clientes, que confiam nos seus produtos, escolheriam comprar de você sabendo que você utiliza conservantes artificiais nos seus doces? 

Porque essa é uma coisa que você não pode esconder. Você precisa comunicar o uso dos conservantes junto com os demais ingredientes, no rótulo do seu produto. 

Existem pessoas alérgicas a conservantes, isso é um assunto super sério e não se pode de maneira nenhuma esconder uma informação dessas dos clientes. 

Então para decidir usar ou não conservante artificial você precisa colocar todos esses pontos na balança para descobrir se vale ou não a pena fazer isso. 

Como eu comentei essa é uma decisão que só cabe a você. Tome ela com sabedoria combinado? 

FINALIZANDO 

Caramba, esse post ficou gigante não é mesmo? 

Muita coisa a ser dita, muita informação a respeito de validade e esse é um assunto que nunca acaba, porque as variáveis, como você viu, é uma lista que não acaba mais.

Mas, resumindo tudo, conhecendo todas essas variáveis que vão desde a escolha dos ingredientes e do modo de preparo, boas práticas de manipulação para evitar contaminações, armazenamento correto, embalagem adequada, proteger contra fatores externos como calor, e umidade.

Com essas informações você já consegue adaptar a sua receita para obter um produto com uma data de validade melhor. 

E sabendo que o clima da sua região pode interferir nessa validade, você pode fazer testes, para ter uma maior certeza da durabilidade da sua receita. 

Já sabe também a diferença entre shelf life e durabilidade e que não adianta usar glucose ou bebida alcóolica porque eles não aumentam a validade do produto. O máximo que eles fazem é aumentar o shelf life. 

Inclusive eu contei quais conservantes artificiais e como usar, se você escolher fazer isso.

Além dos pontos que você precisa levar em consideração antes de fazer essa escolha. 

Tu não faz ideia de quanta agua eu tive que beber para escrever esse post sem ficar rouca. É que tem os cortes e não aparece, mas tô me sentindo um camelo aqui kkk 
Isso é amor viu?  

Então eu espero de coração que você tenha gostado do post e que ele seja muito útil pra você. E que você tenha sabedoria na hora de escolher se vai ou não usar conservantes artificiais e que não esqueça de não esconder do cliente se decidir fazer isso. Isso é importante viu?  

Bom se você gostou nãaao vai embora sem deixar seu like que hoje eu me puxei e bem que mereço vai? 

Muito obrigada pelo seu carinho de ler esse post até o final, um beijo bem doce pra você e até o próximo post. 

Tags:
Lucre com Chocolate o Ano Todo

Descubra como em apenas alguns minutos você será capaz de encontrar preço certo de venda dos seus produtos e dar adeus aos prejuízos

Quero precificar do jeito certo

Olá, deixe seu comentário para "TRABALHAR COM CHOCOLATE É CARO!" SERÁ?

Enviando Comentário Fechar:/

Você está a um passo de Dominar o Chocolate

Dominando o Chocolate é um treinamento que vai te ensinar de forma simples e dinâmica, a dominar o chocolate em 10 dias ou menos.

Quero Saber Mais
  • Para amantes do chocolate

    Pra quem ama o Chocolate e sempre sonhou em produzir chocolates de qualidade em casa, para presentear amigos e parentes, ou apenas por hobby, mas sem interesse de vender.

  • Para empreendedores

    Pra quem quer gerar uma renda extra, abrir o próprio negócio de chocolates ou pra quem já tem um negócio de doces, mas quer enriquecer o seu cardápio com produtos de chocolate com maior qualidade.

  • Para profissionais

    Pra quem deseja se capacitar profissionalmente para trabalhar na área seja em ateliês de doces, chocolaterias, confeitarias, hotéis ou patisseries.

Quero Saber Mais